sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Tudo o que muito quis...


perdi

Tudo o que muito quis...perdi
Não tenho memória de ter sido útil esforço algum
muitas linhas sei ter rabiscado, 
muitas doces palavras ter proferido, 
muitos quentes gestos ter imaginado,
muito ter sentido
muito ter querido
muito sonho
beijos, aos milhões, dei-te
chorei não saber a medida do teu amor
amor eterno declarei-te
minha alma facaste
e vivo neste puzzle da vida
condenada.
Quero é amar e ser amada
É pedir demais?
Amo muito, intensamente amo
fervorosamente amo
desesperadamente amo
graças ao meu eu poético
posso exteriorizar em A4
mas o dia não é p’ra lamúrias.
No dia dos namorados peço paz
guerra, só na cama...
Amo-te e não sou fingida!



9 comentários:

Ana Tapadas disse...

Lindo, Ivone! Sê feliz!
Um beijinho

Ivone Soares disse...

Obrigadíssima querida. Feliz dia de S. Valentim

kimmanel disse...

puxa! trabalho de 7 estrelas uma espécie de Noémia de Sousa em gestação.
do jeito que tu gostas e
de como a palavra te fica tão bem ,
encorajo-te a emprestares a tua alma ,
a um pensamento profundo da imaginação
e entre as as pontuações sinaleiras do nosso sentido de dizer
,colocares loucuras imprevistas na vida normal ,
dizer coisa infinitas no sabor ,
quero ver no futuro bem próximo das tuas palavras
a antecipação do extinto dos coração do perdidos

kimmanel disse...

olha fiz uma pequena brincadeira no teu blog ,li quase todos poemas fiz um pequeno estudo e cheguei a uma conclusão .tudo quando escreves é mais um apelo para eternizar e intensificar
eternizar algo perdido e intensificar o sentimento
eternizas o sabor do beijo e intensificas a dimensão do seu sentido
apalpas o topo do sentido do amor
muitas vezes de forma profunda ,e depois percebesse que a intenção básica é perpetuar este tal amor
com algumas palavras ,mas bem curtas contempla-nos com uma dor intensa ,mas uma dor que te anima ao ponto de a perpetuar
condena-te perpetuamente ,eventualmente para viveres eternamente num amor intenso
em suma escreves a eternidade de um amor intenso

Elcio disse...

E eis q descubro sua veia poetica...rsss
Diria mesmo q foi acidental essa descoberta....e foi mt bom ler vc assim.

É isso aí.
Bjs e otimo fds.

http://www.instantes.blogger.com.br

Ivone Soares disse...

Obrigadíssima Kimmanel. Esse poema é uma mistura de vários outros, tem excertos, títulos, enfim, tem sentimentos contidos noutros poemas neste blogue escritos...
Obrigadíssima Rodrigues. Votos de boa leitura.

Crica disse...

Que linda poesia, desejos contidos!

Silvino Évora disse...

Ivone,

Muito Obrigada por ter visitado o meu blogue. Deste-me a oportunidade de conhecer o teu excelente espaço. Gostei muito. Para mais, encontrar uma pessoa da minha área. Olha, gostaria de continuar a conversar contigo para conhecer um bocado da sociedade moçambicana. Pelos vistos, temos dois pontos de convergência: Poesia e Comunicação.
Beijos

Ivone Soares disse...

Crica e Silvino!
Retomei a alimentação deste espaço. Fico contente que apreciem. Boa semana para vocês.